FOTO: NEGÓCIOS & INFORMES
Concorrentes de um concurso público foram impedidos pela justiça de realizarem as provas que aconteceriam no último domingo (12), em Orobó, Agreste Pernambucano.

De acordo com documentos protocolados no Ministério Público de Pernambuco (MPPE), o quadro de 112 cargos oferecidos pela atual gestão municipal é tido como insuficiente.

Hailton Gonçalves da Silva, juiz da Comarca de Orobó; assinou a suspensão para a avaliação. A Associação Orobó em Ação (AOA), foi autora do processo contra o certame.

Com a determinação, o prefeito Cléber Chaparral (PSD), deve refazer o cálculo de vagas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário